6 dicas para o cervejeiro fazer boas compras na Black Friday | Guia da Cerveja
Últimos destaques Novo

6 dicas para o cervejeiro fazer boas compras na Black Friday

prateleira cerveja black friday
Para especialistas, preparar-se com antecedência e fazer um forte trabalho de pesquisa são alguns dos segredos para uma boa compra

Depois de um início difícil no mercado brasileiro, com supostas promoções que resultavam em preços até mais elevados do que o usual, a Black Friday se ajustou nos últimos anos e se consolidou como uma das principais datas do varejo. E a expectativa por encontrar preços especiais naturalmente chegou ao setor cervejeiro.

Algumas marcas, como a Invicta, já se anteciparam com excelentes promoções, e o consumidor já vem sendo bombardeado com liquidações e ações de marketing – boas e ruins – por todos os lados. Para se sair bem na Black Friday comprando cerveja com preços realmente bons, o essencial é ter organização. O Guia da Cerveja conversou com dois especialistas, que listaram seis dicas preciosas para aproveitar as oportunidades. Fique atento e boas compras!

1- Prepare-se antes
Se o brasileiro tende a tudo procrastinar, a Black Friday exige um rompimento com essa tradição. Para saber se fará uma boa compra na sexta-feira, o cervejeiro precisa ter certa familiaridade com o produto. “O primeiro movimento é se preparar com antecedência. Para entender se aquela Black Friday tem ou não benefício, você tem de ter, no mínimo, alguma noção de preço, porque se não você tende como consumidor a ficar refém das estratégias de marketing e de preço. Esse é o primeiro ponto: ter tido ao longo do ano alguma interação para realmente entender o benefício”, explica Patricia Cotti, diretora-geral do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (Ibevar) e professora da Academia de Varejo e da Fundação Instituto Administração (FIA).

2- Entenda a dinâmica
Sabe aquelas promoções prévias à Black Friday, que prometem preços melhores antes da sexta-feira? Então, em alguns casos, é verdade mesmo. Ou seja, você pode comprar cerveja mais barata na quarta ou na quinta, sem o risco de pegar um site congestionado, por exemplo. Mas, para isso, é preciso atenção à dinâmica dos varejistas. “O consumidor precisa se planejar para encontrar o que quiser com um bom preço”, avisa Eduardo Terra, presidente da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC). “O Magazine Luiza fez uma divulgação avisando: esses produtos anunciados não estarão mais baratos na Black Friday. Ele deixou claro. Por isso é importante o planejamento, pois o consumidor precisa saber quanto custa no preço normal, para ter o senso crítico se aquela oferta está ou não interessante.”

3- Cadastre-se nos sites
A Black Friday vem mudando sua cara. Nos últimos anos, a dinâmica veio se modificando e atualmente os varejistas têm apostado em publicidade online, direta, que trabalhe a base de dados – e menos as mídias tradicionais. Então, depois de fazer uma pesquisa prévia sobre as lojas de cerveja, é preciso se cadastrar, porque as ofertas chegarão diretamente pela via digital. “É fundamental ter feito o cadastro nas principais lojas”, garante Eduardo. “Não adianta ficar esperando a televisão. O consumidor precisa se organizar”. Assim, “contar” para seus varejistas preferidos que você está disposto a receber ofertas e qual o tipo de produto você pretende comprar funciona como uma ferramenta para se encontrar no mar de promoções.

4- Busque, compare, garimpe
Depois de entender a dinâmica dos preços cervejeiros e de se cadastrar nos principais varejistas, o cervejeiro tem uma coisa óbvia e essencial a fazer: comparar as ofertas. “Um ponto fundamental para uma boa compra é essa parte de buscas e comparações”, atesta Patricia Cotti, da FIA. “É pesquisar, pesquisar e pesquisar. Não tem outro jeito”, concorda Eduardo, da SBVC. “A Black Friday é um grande garimpo para o consumidor e ele precisa procurar as ofertas.”

5- Acorde cedo
O varejo de alimentos e bebidas, que inclui o mercado cervejeiro, trabalha com uma especificidade: as vendas são feitas por lotes. Ou seja, há o risco da cerveja e de seu estilo preferido acabarem. “Se você quiser mesmo investir, você precisa fazer cedo, especialmente nos e-commerce. Historicamente, no caso das bebidas, sabemos que isso acaba sendo divulgado por lotes. Então, eles colocam o primeiro lote, estoura e, quando você vai ver, não tem mais o lote. É importante o horário, principalmente no caso de alimentos e bebidas”, alerta Patricia. “Existe o risco de, na sexta-feira, acabar o produto. É o que chamamos de ruptura, o término dos estoques, que tem sido muito comum na Black Friday”, reforça Eduardo.

6- Se preciso, não compre
E se você fez toda a pesquisa indicada, cadastrou-se, comparou e, ainda assim, achou que o preço de suas cervejas favoritas não valia a pena? Ou, então, mesmo que valesse, o estoque daquela IPA querida ou da belga almejada já tenha acabado, sobrando estilos e rótulos menos apreciados? O segredo, então, é esperar a próxima oportunidade. Black Friday não é necessariamente sinônimo de compra. “As pessoas também precisam se preparar para não comprar na Black Friday. Você estará com a antena ligada e, se vier a oportunidade, compra. Mas, se não vier, não compra”, recomenda o presidente da SBVC.

Para facilitar seu trabalho, o Guia da Cerveja publicará nesta quinta-feira um resumo com as principais ofertas de cerveja. Não perca.


0 Comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password