Canadá se prepara para lançar cerveja de maconha | Guia da Cerveja
Últimos destaques Novo

Canadá se prepara para lançar cerveja de maconha

Com talo e raiz de maconha no lugar da cevada, cerveja é não-alcoólica, mais seca e menos adocicada do que as normais (Foto: divulgação)

De olho no imenso mercado que deve se abrir com a legalização da maconha para uso recreativo no Canadá, uma startup de Ontario está investindo forte para encontrar uma alternativa ao álcool: a cerveja de maconha.

O processo desenvolvido pela Province Brands é diferente de todas as outras iniciativas envolvendo a erva, que usam cevada e recebem a infusão de óleos à base de maconha. A startup trabalha em uma combinação de lúpulo, levedura, água e talos e raízes de maconha (partes descartadas por fornecedores da indústria farmacêutica), que substituem a cevada.

Assim, ela obtém uma cerveja inicialmente alcoólica, mas que passa por uma etapa de remoção do álcool. O resultado final é uma cerveja não alcoólica, sem glúten e que dá o barato da maconha.

“Bate bem rápido, mais rápido do que coisas de comer feitas com maconha”, afirmou ao jornal The Guardian Dooma Wendschuh, empresário de Miami por trás da empreitada, que se mudou para o Canadá em 2016 de olho no futuro da maconha recreativa. Segundo ele, a ideia é que a cerveja de maconha tenha efeito equivalente ao de uma dose de bebida alcoólica.

“Não deve ser algo para tomar cinco vezes ao dia, ou logo de manhã”, diz Wendschuh.

A legalização da maconha para uso recreativo no Canadá valerá a partir de 17 de outubro. Já os produtos feitos á base de maconha serão permitidos depois de um ano. Segundo o Guardian, a previsão é que o potencial desse mercado ultrapasse os 12 bilhões de dólares canadenses (R$34 bi).

Uma verdadeira corrida de empresas e empreendedores por um lugar nessa nova indústria já está em andamento. Prova disso foi o investimento de 245 milhões de dólares canadenses feito no ano passado pela Constellation Brands, fabricante da marca Corona, na compra de 10% da Canopy Growth Corp, que já explora o mercado canadense e de estados dos EUA onde a maconha é legal.

A Canopy foi a primeira das 500 maiores empresas do mundo a investir no negócio da maconha, dando indícios de que a relação entre cervejarias e maconha ainda deve render muitas notícias no futuro.

(Com informações do The Guardian e da Bloomberg)


0 Comentários

Deixe um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password