Eleições: 3 problemas políticos do setor cervejeiro - Guia da Cerveja
Últimos destaques Novo

3 problemas políticos do setor cervejeiro

Apesar do crescimento nos últimos anos, setor precisa lidar com problemas de burocracia, concorrência e matriz tributária (Crédito da imagem: Gyulavári Csaba/Freeimages)

A aproximação das eleições coloca em relevo o bom momento do setor. E por uma razão, no mínimo, contraditória: se a indústria cervejeira teve desempenho tão favorável nos últimos anos, crescendo sempre na casa dos dois dígitos, imagina se a política nacional estivesse menos caótica e as condições econômicas fossem realmente favoráveis?

Período eleitoral, contudo, não é momento para se lamentar. Mas, sim, de encarar os problemas, enxergar soluções e trabalhar para que os próximos anos sejam, enfim, mais propícios para o investimento no setor.

O Guia da Cerveja buscou, nas últimas semanas, com alguns dos principais especialistas do mercado, compreender quais seriam as grandes demandas do setor. Cientes de que estamos abordando uma pequena parte do problema, compilamos esse material para, quem sabe, facilitar a organização “política” por um mercado cervejeiro ainda melhor.

Confira, a seguir, 3 dos problemas políticos do setor cervejeiro.

MATRIZ TRIBUTÁRIA
Problema: O sistema é mal distribuído e, sem qualquer equilíbrio de escala, acaba penalizando as microcervejarias
Solução: Tornar a matriz mais equilibrada e alterar a carga de impostos, calculando a diferenciação pelo volume produzido
Consequências: O setor cresceria de maneira mais sustentável, impactando até na maior geração de empregos
Palavra de especialista: Não tenho dúvida que o setor carece de uma política mais justa na matriz tributária. Não há ponto de equilíbrio na escala da microcervejaria (Sady Homrich)

 

CONCORRÊNCIA
Problema:
Nem sempre a concorrência é feita de maneira equilibrada, o que sufoca as microcervejarias
Solução: Vigilância à concorrência desleal, proibição da exclusividade em ponto de venda, melhor distribuição de subsídios
Consequências: As microcervejarias teriam mais espaço, chegariam com mais frequência aos pontos de venda e o consumidor ganharia com a maior oferta
Palavra de especialista: [Precisamos da] Retirada de subsídios aos grandes grupos. Outro ponto importante é ter alguém vigilante à concorrência desleal (Carlo Enrico Bressiani)

 

BUROCRACIA
Problema:
O excesso de burocracia para que o Ministério da Agricultura reconheça oficialmente uma cervejaria
Solução: Mudança na legislação que facilite o reconhecimento das ciganas e das caseiras sem, entretanto, alterar a questão da qualidade ou da segurança alimentar
Consequências: Expansão do setor, facilidade para traçar uma radiografia real do mercado e maior controle do próprio Ministério da Agricultura
Palavra de especialista: Precisamos de uma mudança na legislação do MAPA para permitir a diversidade de cervejas que temos (José Bento Valias Vargas)

 

Fontes: Carlo Enrico Bressiani, sommelier de cervejas, PhD em Finanças pela Universitat Ramon Llull, de Barcelona, e diretor-geral da Escola Superior de Cerveja e Malte; José Bento Valias Vargas, sócio da Lamas Brew Shop de Belo Horizonte, da Cervejaria Dunk Bier e um dos fundadores da Associação dos Cervejeiros Artesanais de Minas Gerais (Acerva Mineira); e Sady Homrich, baterista do Nenhum de Nós e um dos principais especialistas do setor


0 Comments

Leave a Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password