Balcão do José Bento: A invasão das latas | Guia da Cerveja

Balcão do José Bento: A invasão das latas

Quero falar de uma mudança de cultura que, creio eu, está bastante promissora e me agrada muito: as latas estão chegando com força no mercado e as envasadoras de latas estão substituindo rapidamente as de garrafas. Há uma invasão das latas, e o mercado ganha muito com isso, na minha opinião.

As latas são mais leves, mais baratas, menos taxadas, têm logística mais simples e muitas outras vantagens. Especialmente, preservam muito mais a cerveja porque não deixam entrar luz. E, para melhorar, é um material muito mais simples de se reciclar.

Mas, claro, temos problemas. O pessoal, o público em geral, tem um certo preconceito com lata? Tipo ligar o vasilhame à cerveja de baixa qualidade? Pode ser impressão minha. Mas tenho essa dúvida, especialmente porque a galera que começou esse movimento com latas foi uma galera de cervejas de altíssima qualidade e valor agregado.

As primeiras latas brazucas que eu vi foram exatamente das primeiras New England IPAs. Cervejas que levam um fermento diferente, uma quantidade abissal de lúpulos e, assim, custam caro pra produzir. Mas que entraram no paladar da galera fortemente.

Já vejo no mercado uma boa quantidade de cervejas com preço mais baixo envasadas com lata. Agora só falta a galera começar a usar e confiar mais nos key kegs. Para distância e para pequenas produções, é uma solução interessante.

Mas, para esses dois vasilhames, precisamos pensar firmemente a reutilização e a reciclagem. E reutilização sem ser colocando novamente cerveja nos kegs. Não façam isso. Mas não vou entrar nesse mérito hoje. Fica aí a pergunta: o que acham de latas e key kegs (ou pet kegs)?

Turismo cervejeiro
Gostaria, agora, de recuperar um comentário que foi colocado na anterior. Sim, concordo com o amigo leitor Jairo que o turismo é uma boa fonte de sustentabilidade do mercado cervejeiro. Quando, há uns 10 anos, a prefeitura de Nova Lima começou a fomentar a criação do polo cervejeiro da cidade, o prefeito e o secretário de Turismo da época foram muito claros nesse ponto. A ideia sempre foi ter um polo cervejeiro que futuramente seria um polo turístico. Atualmente já é um polo gastronômico em franca expansão. Aqui em Minas, tudo gira em torno da mesa farta de boa gastronomia. Obrigado pelo comentário, Jairo.

Prost e vida longa!


José Bento Valias Vargas é um dos fundadores da Acerva-MG, sócio da Lamas Brewshop BH e da cervejaria Dunk Bier

1 Comment

  • Marcio Correia (@topartesanais) Reply

    13 de Abril de 2019 at 11:24

    Muito bom! Confesso que antes de apreciar as cervejas especiais, eu tinha preconceito com
    as latas. Depois que entrei pra este “novo mundo” das cervejas, comecei a estudar e ví que a lata é a melhor embalagem para conservação das propriedades originais da cerveja, e como o Bento disse, outras várias vantagens. Uma delas que muito me agrada é o manuseio mais fácil e fato de gelar bem rápido! 🍺👊🏼

Leave a Comment

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password