fbpx
breaking news New

AB InBev volta a vender em Nova Deli, mas não se livra de processo na Índia

Com a suspensão temporária da punição, marcas como Budweiser e Hoegaarden voltam a figurar na capital da Índia

A justiça de Nova Deli, a capital da Índia, suspendeu temporariamente a proibição da venda de produtos da AB InBev imposta em julho do ano passado em um processo por sonegação de impostos. Assim, a segunda maior cervejaria atuando no país ganha tempo e volta a vender no importante mercado indiano.

Os problemas da AB Inbev com as autoridades de Nova Deli começaram em 2016. A legislação da capital da Índia exige que as garrafas de cerveja tenham códigos de barras únicos, para que as autoridades sejam capazes de rastrear o pagamento de impostos locais.

Naquele ano, em uma inspeção no varejo, foram encontradas garrafas que, em tese, deveriam ainda estar em armazéns da SABMiller. Meses depois, outra inspeção encontrou garrafas com códigos de barra idênticos – o que levou as autoridades a suspeitarem de duplicação de códigos de barras.

Como a SABMiller foi comprada pela AB InBev em 2016, o problema foi transferido para a líder mundial, que foi punida, inicialmente, com a suspensão da venda na cidade por três anos – posteriormente reduzida para um ano e meio.

Em uma etapa do julgamento em dezembro, a corte da Índia rejeitou o apelo da empresa pela extinção da punição. No entanto, reconheceu que o direito de “justiça natural” não havia sido respeitado no caso, aceitando a alegação dos advogados de que a empresa não fora avisada com antecedência sobre o início da validade da pena.

No dia 4 de fevereiro, por sua vez, a corte emitiu uma decisão sem grandes argumentos dizendo que a punição estava suspensa, enquanto a justiça continuaria a ouvir o apelo da empresa. Uma próxima audiência no tribunal deve acontecer no dia 25 de fevereiro.

“Somos comprometidos em operar com integridade e ética, e continuamos entusiasmados com nossos negócios na Índia”, diz um comunicado da AB Inbev.

Novos consumidores
O mercado indiano é estimado em US$ 7 bilhões anuais e pode ser considerado um pote de ouro para as cervejarias globais. Historicamente, o consumo per capita de cerveja no país é baixo – relatório da BMI Research registrou média de 5,8 litros per capita em 2018, um dos mais baixos da Ásia, cuja média é de 20 litros per capita por ano.

O baixo consumo é atribuído a diversos fatores, como o burocrático sistema de regulações e licenças (alguns estados têm proibições muito severas), além da tradição de preferência por bebidas locais.

Leia também: Com IPO, InBev intensifica atuação na Ásia

No entanto, os últimos anos vêm assistindo a taxas de crescimento da ordem de 7% ao ano, devido principalmente à emergência financeira de uma juventude de classe média mais ligada a valores globais.

Com 17,5% de market share estimados do mercado indiano, atrás apenas da local Kingfish, a volta da companhia à capital indiana significa que marcas populares como Budweiser e Hoegaarden estarão novamente acessíveis em uma cidade de 21 milhões de habitantes.

0 Comentário

    Deixe um comentário

    Login

    Welcome! Login in to your account

    Remember meLost your password?

    Lost Password