breaking news New

Caso Backer: Número de mortes por suspeita de síndrome nefroneural chega a 6

Secretaria de Saúde afirma que existem 30 casos suspeitos, enquanto Polícia Civil aponta que são 33

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (Ses-MG) confirmou no início desta semana que o número de mortes com sintomas da síndrome nefroneural chegou a 6. A doença tem sido provocada pela contaminação por monoetilenoglicol e dietilenoglicol de cervejas da Backer.

Leia também – O que se sabe sobre a síndrome nefroneural e um estudo sobre a contaminação

Segundo a Ses-MG, contudo, apenas em um desses 6 casos foi identificada a presença da substância dietilenoglicol no sangue. Trata-se de um homem que esteve internado em um hospital de Juiz de Fora e faleceu no dia 7 de janeiro.

“Já os outros cinco óbitos estão entre os 26 casos em investigação. Trata-se de quatro homens que faleceram em Belo Horizonte nas datas 15/01/2020, 16/01/2020, 01/02/2020 e 03/02/2020; e de uma mulher que faleceu em 28/12/2019, em Pompéu. Essas pessoas estão entre os casos suspeitos e a confirmação sobre a causa da morte depende do resultado de análises laboratoriais”, aponta o órgão em nota.

Publicidade

A secretaria informa ainda que são 30 casos suspeitos notificados, com a seguinte distribuição geográfica: 22 em Belo Horizonte e os demais em Capelinha, Nova Lima, Pompéu, Ribeirão das Neves, São João Del Rei, São Lourenço, Ubá e Viçosa.

Leia também – Crise da Backer é pontual e não afetará setor, mas fake news preocupam, dizem analistas

A Polícia Civil de Minas Gerais, por outro lado, afirma que trabalha com três suspeitas a mais. “Atualmente, há 33 casos em investigação por parte da 4ª Delegacia de Polícia Barreiro, sob responsabilidade do delegado Flávio Grossi. Não há, até o momento, nenhum caso anterior ao mês de outubro de 2019 em investigação”, afirma a polícia em nota.

Até o momento 24 pessoas já foram ouvidas, entre vítimas e familiares, mas ainda não há previsão para a conclusão das investigações. Tanto que “o titular do inquérito avalia a necessidade de pedir dilação de prazo, devido à complexidade do caso”, conforme complementa a Polícia Civil.

0 Comments

    Leave a Comment

    Login

    Welcome! Login in to your account

    Remember meLost your password?

    Lost Password