AB InBev perde batalha contra a MillerCoors na guerra do xarope de milho
Últimos destaques Novo

AB InBev perde batalha contra a MillerCoors na “guerra do xarope de milho”

bud light millercoors xarope de milho
Decisão judicial alega que campanha e embalagem poderiam insinuar que cervejas da MillerCoors contêm adoçante bastante questionado

A AB InBev tem até março de 2020 para se desfazer de todo o seu estoque de Bud Light com embalagens indicando que o produto não contém xarope de milho – “no corn syrup”. Trata-se de uma decisão judicial favorável à sua concorrente MillerCoors no que tem sido chamado de “guerra do xarope de milho”.

A disputa começou logo após o Super Bowl, em fevereiro. Na ocasião, a AB InBev veiculou no cobiçado intervalo da atração esportiva de maior audiência dos Estados Unidos um vídeo publicitário da Bud Light. Ele se passa na Idade Média, e um carregamento de xarope de milho que teria como destino o “castelo” da Miller é entregue ao “castelo” da Bud Light por engano.

Vídeo da Bud Light lançado no intervalo do SuperBowl

Na ação, a MillerCoors alega que o filme e a campanha publicitária “transparency” que o seguiu tinham o objetivo de influenciar o consumidor a acreditar que suas marcas continham o xarope de milho de alta frutose, adoçante comum e muito questionado nos EUA, e um componente diferente do xarope de milho – este amplamente usado por cervejarias.

A própria cervejaria, contudo, reconhece que usa xarope de milho nos dois rótulos – mas ressalta que não se trata de xarope de alta glicose e que o ingrediente não é encontrado no produto final.

Os lances da disputa
Uma primeira decisão judicial, de maio, favoreceu a MillerCoors proibindo a AB InBev de veicular peças da campanha que sugerissem a diferença de composição entre seu produto e os da concorrente. Agora, o juiz William Conley amplia a decisão determinando que a companhia deixe de vender latas, garrafas e packs que enfatizem a ausência do ingrediente em sua fórmula.

Segundo o juiz, a mensagem nas embalagens pode deixar implícito que outras cervejas contém o xarope. “Além disso, à luz de um limitado número de cervejas light no mercado, com Bud Light, Miller Lite e Coors Light somando quase 100% das vendas, seria possível encontrar um segmento considerável de consumidores que poderiam inferir que as principais concorrentes da Bud Light contêm xarope de milho, especialmente após uma campanha de cem milhões de dólares”, escreveu ele.

Leia também: AB InBev é proibida de vender cerveja na capital da Índia

A decisão determina que a AB Inbev cesse a venda de produtos com embalagens que levam esses dizeres até o final do estoque registrado no dia 6 de junho, ou em março de 2020 – o que acontecer primeiro.

Como era de se esperar, a diretoria da MillerCoors comemorou a decisão. O CEO da companhia, Gavin Hattersley, afirmou em nota que a campanha da Bud Light é ruim para a indústria e para o público. “Com essa decisão, responsabilizamos a marca por seus atos, e a mantemos sob pressão a cada vez que ela quiser enganar intencionalmente o público norte-americano”.

A AB InBev se posicionou por meio de nota, afirmando que a MillerCoors está se recusando a entregar ao público a transparência que ele demanda. “A Bud Light é feita sem xarope de milho, simples assim. Estamos buscando defender nosso direito de informar consumidores de cerveja no processo e na apelação”, diz a nota.


0 Comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password