breaking news New

Produção de bebidas alcoólicas amplia crescimento em outubro

bebidas
Elevação da fabricação foi de 3% e contribuiu para aumentar ritmo da produção industrial brasileira, que subiu 0,8%

A produção de bebidas alcoólicas no Brasil registrou crescimento em outubro, assim como havia ocorrido em setembro. A elevação da fabricação foi de 3%, de acordo com dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O resultado contribuiu, portanto, para elevar o ritmo da produção industrial brasileira, que subiu 0,8% na comparação com o mês imediatamente anterior com ajuste sazonal.

Leia também: Conheça tecnologias que estão mudando a cerveja moderna

Assim, segundo os dados do IBGE, a produção de bebidas alcoólicas continua em crescimento neste ano, agora de 5% até outubro. Já o aumento no período de 12 meses é de 3,9%.

O cenário de crescimento em outubro se repete na indústria de bebidas em geral. Houve elevação de 3,6% no décimo mês do ano, com os dados também sendo positivos em 3,5% no somatório de 2019 e em 2,2% nos últimos 12 meses.

Publicidade

O mesmo panorama se repete com a produção de bebidas não-alcoólicas: a elevação foi de 4,2% na comparação com o mesmo período de 2018, de 1,9% nos dez primeiros meses de 2019 e de 0,3% no acumulado dos últimos 12 meses.

Também ocorreu alguma melhora nos números para a indústria nacional, com crescimento de 0,8% no décimo mês de 2019, na comparação com setembro. A produção também se elevou 1% em relação a outubro de 2019. Porém, há encolhimento de 1,1% em 2019 e de 1,3% nos últimos 12 meses.

“Quando observamos os últimos três meses, percebemos uma melhora na trajetória da indústria, embora não seja no todo”, avalia André Macedo, gerente da pesquisa do IBGE.

“Esse crescimento vem sendo influenciado pela demanda doméstica e por uma pequena melhora no mercado de trabalho, acompanhadas pela massa de rendimentos, a concessão de crédito, a liberação do FGTS e a inflação abaixo da meta. Essa melhora está longe de recuperar as perdas do passado, mas mostra uma mudança no setor industrial, que até metade do ano estava negativo”, acrescenta ele.

0 Comments

    Leave a Comment

    Login

    Welcome! Login in to your account

    Remember meLost your password?

    Lost Password