Após promessa eleitoral, província canadense derruba preço da cerveja a um dólar
Últimos destaques Novo

Após promessa, província canadense derruba preço da cerveja a 1 dólar

Canadenses vão tomar cerveja a um dólar
Premier de Ontário cumpre promessa eleitoral polêmica e abaixa preço mínimo da cerveja na província (Foto: Campanha Doug Ford)

Segunda-feira, dia 27 de agosto, será inesquecível na província de Ontário, no Canadá. Foi quando se cumpriu uma promessa de campanha que anunciava a possibilidade de comprar cerveja a um preço bastante convidativo: um dólar por garrafa ou por lata.

Em evento na cervejaria Cool Beer Brewing Company, na cidade de Etobicoke, o premier da província de Ontário, Doug Ford, celebrou a entrada em vigor do buck-a-beer, medida que derrubou o preço mínimo da cerveja estabelecido legalmente, antes de C$ 1,25 para C$ 1.

O Canadá, país que está às vésperas de liberar o uso recreativo da maconha e derivados, tem regras rígidas para a comercialização e o preço de bebidas alcoólicas. A província de Ontário é uma das mais rigorosas, com o governo no controle de lojas “estatais” de bebidas e determinando quem pode e por quanto a cerveja pode ser vendida. A regra do valor mínimo estava em vigor desde 1993 e, em 2008, o governo liberal aumentou a preço mínimo de C$ 1 para C$ 1,06, com o argumento de desincentivo do consumo excessivo. O valor veio sendo corrigido pela inflação desde então, chegando a C$ 1,25.

governo de Ontário derruba preço da cerveja
Premier de Ontário Doug Ford celebra início das vendas de cerveja a um dólar

O buck-a-beer, no entanto, não significa preços mais baixos imediatamente. Apenas três cervejarias da província aceitaram o desafio de Ford. Uma delas, a Barley Days Brewing afirma que a qualidade de sua cerveja não vai cair por conta da medida: “Estamos fazendo nossa lager do mesmo jeito que sempre fizemos, acreditamos que podemos entregar um produto de qualidade por um preço ótimo”, disse o diretor da marca Kyle Baldwin à CVTNews.

Outras chegaram a se posicionar contra a medida, alegando ser impossível vender a lata a um dólar sem comprometer a saúde da empresa, a qualidade ou a remuneração dos trabalhadores. Pelo Twitter, a cervejaria People’s Pint se manifestou dizendo que não entra no buck-a-beer pois é “comprometida com a qualidade” de seus produtos e que acredita que as pessoas “recebem por aquilo que pagam”. Analistas afirmam que a maioria das cervejarias canadenses tem registrado lucros relativamente baixos, na casa de 10 a 12%, e que convidá-las a abrir mão de 20% de seu faturamento significa fechar no vermelho.

A crítica à cerveja de um dólar se inflama quando o premier Ford afirma que não há subsídios financeiros às empresas que aderirem ao programa. Haveria, apenas, vantagens como privilégios em posicionamento de prateleiras nas lojas pertencentes à província e em propaganda. Ou seja: benesses que no mercado podem significar dinheiro.

No plano político, o New Democratic Party, partido de oposição ao Progressive Conservative Party de Ford, enxerga uma inversão de valores, dado que o atual governo cortou linhas de assistência social.

No Brasil, a corrida eleitoral já começou e as demandas do setor da cerveja são assunto de uma série de reportagens do Guia. Resta saber se o populismo barato e prejudicial às empresas do mercado praticado por Ford tem força para contaminar as campanhas por aqui.

 

Confira, também, no Guia da Cerveja:

Política tributária mais efetiva poderia impulsionar artesanais

Dona da Corona investe US$ 4 bi no mercado de maconha legal

O Ministério da Agricultura e a necessidade de agilizar o registro de cervejarias

Canadá se prepara para lançar cerveja de maconha


0 Comments

Leave a Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password